quarta-feira, 1 de setembro de 2010

21.

- UUF
- O quê?
- Só "uuf", mais nada. Estou só a pensar. O que é que eu vou fazer agora? Não há mais nada. Pelo menos com a história do amor eterno eu sentia que estava a sair da lama. Da minha lama imunda.
- Antes de seres apanhada nos teus próprios sentimentos, o que é que te fazia mover a vida?
- Se queres que te diga, não me lembro.
- Claro que te lembras.
- Humf... Dinheiro? Talvez. Ou talvez não. Que nojo.
- Nojo? O que é que isso tem de errado?
- Tu sabes... É só dinheiro. Uma valente merda.
- Sentias isso anteriormente? Essa aversão.
- Sinceramente, antes de toda esta porra não sentia grande coisa....

2 comentários:

nés, disse...

são diálogos assim que eu gosto: crus, brutos, arrancados do coração.

Marisa disse...

está lindo. cada vez estás melhor.