quinta-feira, 16 de setembro de 2010

36.


- Acreditas no amor à primeira vista?
- Não. Não e sim.  Acredito que podemos ver alguém e ficar perdidos por essa pessoa com um único olhar. No entanto, acredito que depois de descobrirmos o que está para além do invólucro nos "desapaixonamos". Ou seja, o amor, o amor no verdadeiro sentido da palavra nunca chega a acontecer. Ou talvez chegue. Esse enorme sentimento concentra-se na ingenuidade. E achar que bastam uns míseros segundos para encontrarmos o amor da nossa vida não passa disso. Ingenuidade em forma de batimentos cardíacos.
- Desde que me lembro, é a primeira vez que te vejo desfeita em contradições. Que te vejo enrolada em palavras.
- Sabes porquê? Porque é a primeira vez que falamos de amor. E amor... Amor é só isso. Uma cilada de contradições sem fim.

2 comentários:

Marisa disse...

ESTÁ PERFEITO, AMEIII.Pura verdade.Pode haver amor à primeira vista, ou não. Depende tudo dos olhares, acho.

Tiago disse...

palavras muito bem escolhidas e enquadradas. A maneira que encontras de dar nova vida ao texto quando a outra ainda não acabou e simplesmente impressionante