sexta-feira, 24 de setembro de 2010

59.


- Há gente que nasce para ser pisada. É uma pena tal fim.
- Pena?
- Sim. Pena. No seu estado mais puro e cruel. Salpicada de desdém, confesso.
- Como consegues sentir pena e desdém em simultâneo?
- Não sou pessoa para limites de sentimentos. Não sou mesmo. Sei senti-los em doses que nem imaginas. Sinto pena e desdém de quem não é capaz de se amar. De quem não é capaz de se barrar com coragem e dizer chega às pisadelas. Sinto pena e desdém em imensas quantidades. A sério que sinto.
- Falas, falas, mas... E quanto a ti? Será que nasceste para ser pisada? Para ficar em cacos?
- Eu? Eu não. Nunca. Nem por meios. Tira lá o cavalinho da chuva. Ainda se constipa e não queremos isso.


3 comentários:

Marisa disse...

Que riso Maria, que riso. Está lindoo!

Bu' disse...

Esta lindoo. *.*

nés, disse...

íamos-nos dar bem, tu e eu.