terça-feira, 14 de junho de 2011

132.




É que eu, Margaret, eu fico tão incolor de cada vez que me roubam a vontade de sonhar. Mas depois estás lá tu, envolvida em mil alter-egos, gritando nomes de pessoas que nunca conheceste, contando histórias que ouviste na rádio ou leste num livro, representando amores que não chegaste a sentir e enfatizando a música que é a tua alma e a dança que é o teu coração, mesmo quando está frio. Gosto de ti. Gosto de ti porque me lembras sempre de como é bom saber sair de nós.

16 comentários:

inês alves disse...

por isso é que a representação se torna tão útil,em alguns casos.
oh Maria tens a capacidade de deixar entrar toda a gente nos teus belíssimos textos, és de leitura fácil mas ao mesmo tempo difícil,a isso chama-se artista :)*

ines disse...

delicias com estas palavras

ivone silva. disse...

gosto tanto, Maria.

Lipincot Surley disse...

we are creatures of the wind diz a cat power, e de facto, assim o sao aqueles que nos fazem lembrar isso sem nunca nos roubarem as cores.
parabéns! de facto ja nao consigo de deixar seguir a tua contagem.

Abraço :)
LS

vânia macedo disse...

Está fantástico!

ad disse...

e eu cá gosto de ti pelos teus textos, são sempre tão límpidos e transmites sempre qualquer coisa nessas palavras e frases que apesar de não o serem tão complexas são directas, tenho sempre um gosto enorme em lê-las, um beijo, ad*

ad disse...

oh acredito eu que sim, muito obrigada maria. é verdade, e não é um bonito qualquer, é um bonito de alma e espírito, que dá um real conforto ver.

Mafalda disse...

É sempre maravilhoso ler-te, Maria*

inês alves disse...

a escrita torna-se num momento onde nos envolvemos,como pessoas racionais,mas também como seres onde os ideias sao uma meta a alcançar,seja esta verdadeira ou imaginária :)*

Patrícia Costa disse...

As palavras esgotam-se para descrever o que sinto cada vez que venho aqui!

opistia disse...

mais um muito bom :)

Ana Dória disse...

É tão... reconfortante ler-te.
Sim, é isso mesmo, é reconfortante ler as tuas palavras.
Aquece a alma e os sentidos.

És sempre fantástica, sempre!

Mariana disse...

É fantástica a tua escrita, fantástica

Emmeline disse...

porque as palavras tomam o tamanho que lhes damos, e ainda assim me sinto pequena quando mesmo dando tudo de mim, entro aqui e começo a voar sem tirar o pé do chão. és..sublime. e repito, repito, repito

annie disse...

"Gosto de ti. Gosto de ti porque me lembras sempre de como é bom saber sair de nós." - gostei mesmo muito. e gostei muito do que escreves por aqui, por isso vou seguir.

that girl disse...

acho este post muito verdadeiro, tão bonito