quinta-feira, 3 de junho de 2010

1.

- Opinas vezes sem conta sobre as minhas coisas mas nem me sabes. Ou melhor, não me sabes o suficiente para te denominares dono da razão.
Sei-te sim. Conheço-te melhor que ninguém. Adoras esconder-te em ti. Adoras sentir-te envolvida em entranhas quentes e aliciantes. Por isso refugias-te. Refugias-te no sítio que melhor te convir. Sempre foste muito esperta. As metas estão bem delineadas. Estão marcadas com grandes borrões pretos. Enormes nódoas desajeitadas e garridas.
- Tenho vindo a desvanece-las. Aliás, estão cada vez mais ténues e débeis. E queres saber mais? A culpa é toda tua. Hoje é o teu dia de sorte!

4 comentários:

Margarida Monteiro disse...

"As metas estão bem delineadas. Estão marcadas com grandes borrões pretos. Enormes nódoas desajeitadas e garridas."
Grande frase e bem profunda Maria!
Está bom este pequeno desabafo :)
Beijo

Tiago disse...

mt bem!!!
adoro a nova imgem do blog,sobretudo a placa que diz "one way"
o texto ta mt bom
estilo diferente mas bom na mesma
:)

Nés, disse...

o teu comentário tocou-me particularmente. Talvez porque nas poucas palavras que me dirigiste, consegui sentir-te em mim. Vi essa ideia distorcida de amor de que sou feita. A perda de algo que nos é tudo pode ser a coisa mais bonita deste mundo.
gosto, gosto muito de ser sabida de cor também :3

Nés, disse...

sinto já um carinho enorme vindo de ti e ainda só trocámos dois comentários. Ficarei atenta ao teu blogue e espero bem que possamos ter conversas daquelas que nos enchem as medidas.
É com grande carinho que falo dela, sempre. É com grande carinho que a guardo no meu coração e penso que foi isso que consegui transmitir. Cumplicidade. E ainda bem x)