quarta-feira, 22 de setembro de 2010

54.


- Isto é bastante simples: metem-se no meu caminho dão-se mal. Dão-se sempre muito mal.
- Sei. Mas porquê? Porquê essa mão cheia de pedras e esse coração cheio de espinhos?
- Porque sou assim. Revestida com um material espinhoso. Dificílimo de polir. Com cantos afiados. Perigosamente afiados.
- O que te leva a ser assim?
-  Adoro-me. De tal forma que é impensável alguém passar-me a perna. Chamemos-lhe auto-protecção. Amor próprio. Muito amor próprio.

1 comentário:

Marisa disse...

É caso para dizer:"Maria, devias ser considerada crime". Amei, amei Maria.