terça-feira, 28 de setembro de 2010

64.


Não sou como a maioria das gentes. Não. A maioria das gentes adora o simples. Eu? Eu não, ora essa! Eu amo o complicado. O complexo. Sou feita assim mesmo. De pequenos nós enlaçados e entrelaçados. Nós dificílimos de ler, de saber. Por isso a mim encanta-me imenso o complicado, o complexo. Porque a vida barrada de simplicidade seria tediosa. Insuportavelmente tediosa.

2 comentários:

Cristina Sá Lima disse...

ahahah. se não é!

Marisa disse...

e eu amo-te a ti e aos teus textos.