terça-feira, 5 de outubro de 2010

72.


Ninguém disse que viver era fácil, não. Nunca ninguém disse tal coisa. Nós tratamos de o fazer. E fazêmo-lo mal. Terrivelmente mal até. Falamos do que devemos. Falamos do que não devemos. E dá-nos imenso prazer isso, sabem? Dá-nos mesmo muito. Atitude feia essa. Tão feia quanto alguns pensamentos que nos vêm na alma. E digo-vos mais, no fim acabamos culpados. Acabamos com um nó na garganta. Acabamos envolvidos num papel espinhoso, leia-se repleto de espinhos. Tentem-se imaginar. Tentem-se mesmo. É que terminamos sempre com o delito impregnado no coração. Mas mesmo sempre. Não falha. E é terrível. Essa tal de culpa preenche-nos por completo. E olhem que nunca foi tão mau estar preenchido.
E vocês, donos da razão previamente ensaiada, conseguem imaginar tal sensação de sufoco? Não? Atrevam-se a experimentar!

6 comentários:

Marisa disse...

Sim, vou atrever-me a experimentar, e depois digo-te qual foi a sensação. Mais uma vez está LINDO!

Juno disse...

Ola...Não imaginas o quanto compreendo tudo o que dizes e como partilho as opiniões que tens! Ler isto neste momento lembra-me tanta coisa...e faz-me pensar muito também. Às vezes encontrámos pessoas tão similares a nós próprios que nos surpreende...Vou seguir o teu blog. Adorei...beijos grandes...:) Ia adorar se visitasses o meu blog também.

Já agora: adorei a música. Podias dizer-me de quem é?

Juno
Artistic By Fashion

Juno disse...

Obrigado pela música e pelo comentário...estes tempos da minha vida têm sido muito caóticos, quase nem reconheço o que a minha própria pessoa faz...gostava de poder voltar ao meu equilíbrio, tenho de voltar na verdade...

Tenho muitos mais looks fotografados, mas são todos de verão...agora só ponho de Outuno/Inverno.

Obrigado...:D

Artistic By Fashion

Diana Ferreira disse...

Que magnifico Maria *.*
está mesmo lindo o texto!

Patife disse...

A vida é um crime premeditado...

Ligações disse...

"desenvolvi uma terrivel capacidade", pequenas perdas de memória, enchi-me com tanta coisa que não é minha que já cabe pouco do que vivo, tenho arrependimentos obviamente, tudo por não ter feito, ou de não saber parar, desafiado pelas leis da natureza, paciencia. A vida não é muito complicada, nós é que lhe acrescentamos atributos, isso sim, é complicado, porque o "basico" é comprido, nascemos, crescemos, reproduzimos e morremos, os atributos, luxos e bla bla bla é que complicam a "vida".

talvez esteja a abusar um pouco, mas o prazer que me estas a dar é me tão satizfatório, ao contrario de muitas outras pessoas não te consigo logo ler, mas começo a compreender, tens uma mente aguçada e não olhas o mundo, tu ves o mundo e isso é fascinante, acredita...