sábado, 3 de dezembro de 2011

154.



 Não esperes. Não fiques.
... Vai.
Promete-me só que,
mesmo quando os músculos se te retraírem,
não te esqueces de te levares contigo.



1 comentário:

F. D. P. Carvalho disse...

Nos cabelos azuis, afogo-me.
No teu desconhecido sou feliz,
Numa mulher única, desconhecida
Encontro algo, aquilo,
O medo que me trouxe à vida.

Um desconhecido, o sonho,
O mar que levou o homem.
À perdição, nas palavras,
Que crias, na esperança,
De uma salvação.


P.S. Ficas aqui com um exclusivo! Felicidades.