quinta-feira, 16 de setembro de 2010

33.


- Fazes sempre o que bem te apetece. Se há pessoa com força suficiente para encarar com garra, com unhas e dentes os seus quereres és tu. Sempre sem dó nem piedade. Nua e cruelmente.
- Mas... Mas isso não é novidade nenhuma.
- O que?
- Que pelo meu umbigo sou capaz de me atirar ás feras.

2 comentários:

Marisa disse...

este diálogo fez-me rir x) está lindoo

Marisa disse...

pois, dá mesmo para ver que são arrancados da alma. são fantásticos. adoros diálogos assim. isso foi muito bom de ouvir, só tu para me dares elogios. os teus elogios têm cara verdadeira, o que realmente é muito bom e sabe bem.