terça-feira, 19 de abril de 2011

123.


Não sei ficar mais. Desculpa-me, mas não sei. E assusta-me a intensidade com que tudo, de certo modo, me enterra em ti. Me prende e rasga os tecidos de todas as vezes que tento escapar. Nunca nenhum amor devia conseguir fazer das almas prisioneiras e dos corpos moribundos. Nunca. Porque o amor é a liberdade, é o mundo lá fora aguardando a nossa presença, é o pássaro que rasga céus. E é isso que eu quero: ir embora. Não tenho como mais ficar, não sei como mais ficar. As bofetadas sentimentais já não são suficientes e as nódoas negras só me aguçam a vontade de partir. Já não te sinto amor. Acho que, por mais incrível que pareça, mo foste roubando ao longo dos anos. Agora és tu e unicamente tu quem ama nesta nossa cilada - deixei de nutrir sentimentos floridos e rosados por ti há muito tempo. Quando ainda pouco sabíamos acerca de elasticidades emocionais e achávamos ser possível ter o mundo e o amor lado a lado. Mas hei-de voltar, um dia destes. Hei-de voltar quando de mim já te tiveres esquecido. Não para te lembrar da minha existência, mas para me lembrar de mim mesmo - o mundo lá fora é tão efémero e eu perco-me com tanta facilidade, pequena orquídea.

20 comentários:

Katherine Ashley disse...

é simples, eu amo este blog!

Vânia disse...

A sério ? Oh que azar ...
Sabes que começo mesmo a assustar-me ? Também estou numa fase assim, insossa . Parece-me tudo gasto por mim ou pelo tempo. E também me apetece fugir sem bilhete de volta. És mesmo incrivel Maria , nao me canso nunca de o dizer*

Katherine Ashley disse...

pois é, o meu blog agora anda um bocado romântico*

Maria Filipa disse...

maria está uma perdição *

Emmeline disse...

eu sei que é perigoso, mas percebo-te na perfeição. apaixonante! - mesmo que o tenha deixado de ser.

Nádia disse...

Está belo como sempre. :)

Vânia disse...

Nem vale a pena dizer mais nada, afinal estamos em sintonia . Pensas exactamente como deves pensar, como eu. Estou tao ansiosa que venhas para cá ! *

joana disse...

acho que sim,que devias lê-lo mesmo. é realista principalmente. e adorei o texto,adorei mesmo

Vânia disse...

E ainda bem ! Apaixonei-me pelo teu jeito de escrever , a sério .

Mafalda disse...

Maria tens noção que o teu blog é fantástico? Adoro o que escreves, cada palavra*

Maria Sirgado Ruas disse...

Geralmente gosto de fazer sentir, fazer chegar alguns aconchegos de alma como tu apelidas, mas só a certas pessoas, só a certas almas, sou egoísta nessas doações mas é certo e sabido que só certas almas os merecem. Só te ofereço a minha sinceridade, a minha mais pura opinião, apenas te digo que tens imenso talento, deves ficar feliz sim, por conseguires transmitir tanto, tantos sentimentos de uma só vez, pelo menos à minha alma chega uma mão cheia só de ler de enfiada ou com calma como costumo fazer. E depois reflicto... e entra sempre mais alguma coisa nesta alma pequena mas com tanto por dizer. Eu atrevo-me a dizer que por vezes te compreendo em certas entrelinhas, noutras já são demasiado tuas e deixo-as estar. Agora, chego a dizer um grande obrigada por também gostares dos meus pensamentos escritos. Eu com palavras escritas gosto de dizer muito (tento pelo menos), com a escrita alargo-me mais do que deveria, ao contrário de quando falo, mas quando escrevo quase nunca me atrevo a pôr um ponto final naquele discurso, o coração manda-me continuar e enfim, obedeço.

Vânia disse...

Gostas ? Oh sabe tao bem ler isso Maria. Esse teu jeito de casar palavras dá-me sempre um cheirinho a joia que me entra na sala, o teu cheiro. Vale mais que ouro , acredita *

Mafalda disse...

Muito obrigada Maria. Também sabes dar beijinhos de alma, e são tão agradáveis:)

Emmeline disse...

es viciante

-bar disse...

amooooooo , um blog espectacular sigo com imenso gosto acompanhas ?
<3

-bar disse...

pois , mas a mim é o contrário , valorizo demais a opinião dos outros ;

Emmeline disse...

foram como algodão doce minha maria do amor. as tuas palavras foram como algodão doce.

Ana Dória disse...

"Hei-de voltar quando de mim já te tiveres esquecido. Não para te lembrar da minha existência, mas para me lembrar de mim mesmo - o mundo lá fora é tão efémero e eu perco-me com tanta facilidade, pequena orquídea."


Se eu tiver o tempo (e eu bem espero que sim) lerei todos os registos deste espaço e jurarei a mim mesma que, todos juntos, são uma única história,emaranhada, escondida, magnetizante, única, independentemente da sua inconsciência consciente. - Uma divina inspiração para alguém como eu.

Maria, vou mesmo tentar ler tudo o que tens aqui e quando o fizer, falaremos.

És fantástica, decerto que todos os teus seguidores concordarão com isso!

*

inês alves disse...

"...amor é a liberdade, é o mundo lá fora aguardando a nossa presença, é o pássaro que rasga céus."
encaixas todas as palavras nos momentos certos, és enorme,nunca duvides.*

Girl in Motion disse...

aww! obrigada. também gostei bastante do que escreves *.* estou a seguir. Beijo :D