quinta-feira, 26 de maio de 2011

129.


Os teus amores são sempre demasiado assimétricos, Margaret, e o teu coração encontra-se sempre demasiado vedado. Um borrão de ti é turvo e outro perde-se a moldar afinidades que nunca chegaram realmente a existir. És um bocadinho de um rótulo que alguém deixou esvoaçar - um amor das horas vagas ou uma paixão ao fim da tarde, quando o frio se torna demasiado duro para se suportar sozinho. Fazes acreditar que és um suspiro de alguém que se esqueceu dos domingos de manhã, porém, não o és. Sabes que não és porque tu, Margaret, tu nunca és de ninguém. Às vezes nem de ti mesma. E cabes numa mão fechada, remendos aqui e ali, chegam a gostar muito de ti , não é? Gostar - sem almas pintadas de olhos fechados nem arranhões emocionais, gostar sem amor a sério.

8 comentários:

nés, disse...

e eu gosto muito de ti e destes textos, é.

Emmeline disse...

Oh querida Maria estrela que linda és todos os dias. Eu também escrevo para a Claire. Mas escrevo-lhe pelo amor incontrolável que ela usa para fazer felizes as pessoas que a rodeiam. A minha Claire é mais apaixonada. Essa é o contrário. Parecemos tu e eu. Assim tão diferentes. Porque acho sempre. E porque conheço-te a escrita e nada melhor te definirá do que estas linhas singulares e tão cheias de.. ti. Queiramos ou não, são retratos. E sabes que me começo a apaixonar por vir cá ver-te e ver como andas de coração. Porque só me apaixono de coração. Sou a Claire que tanto falo. Mas essa..tão fria, não é a terrível Maria, não. Essa é tudo o que tu não possuis. E ainda bem. Mas adorei, foi um estaladão.

Emmeline disse...

Ohhh são sempre da alma. Bocadinhos que sejam, mas sempre espelhos nossos. Incontornáveis traços doces, esses tão teus Maria. Estou acordada? Ou tenho andado a sonhar acordada com alguém que possui a delicadeza na garra, o doce no espontâneo e o amor em tudo que diz e sobretudo nos olhos, sobretudo nos olhos. Estarei eu a sonhar? Se sim, nunca me acordes..

Mafalda disse...

Eu gosto muito disto, muito*

esther disse...

é totalmente sentido maria. fico contente por saber que percebes que é com o coração a alma e sempre algo mais que escrevo

Sara disse...

siimm, é sem dúvida uma descarga de palavras e momentos e ideias e nós na garganta e de tudo sobreposto, é um bolo com várias camadas, é.. eu sei o que é, não tenho que ter vergonha do que sinto, na verdade, a vergonha não tapa os buracos tapados pela escrita, enfim, que tola eu, mas ainda assim..esquece Sara, as pessoas nem sabem quem tu és, só o reflexo das palavras espelhadas. Cala-te Sara, sim farei Maria e nunca pares de me supreender, tens talento.

Sara disse...

É isso que sinto e é também o que me acontece. e és terrível só por teres dito isso, nunca foi nem nunca será uma perda de tempo ler-te, acredita. oh, obrigada eu, pelas palavras.

Simone Oliveira disse...

Maria, fico muito feliz por saber isso (:
E sabes, é por amor, e de amor que são feitas as melhores coisas da vida. São valores que se vão perdendo cada vez mais.. mas se tu escreves mesmo por amor, não deixes que as tuas palavras fiquem apenas no ecrã. Torna-as real, escritas em papel.

Espero ler-te um dia, apenas por amor .