domingo, 22 de abril de 2012

177.


Desaguam dentro das horas vazias,
Os rios que nascem em mim
e
eu
estalo.

7 comentários:

T disse...

Gosto

F. D. P. Carvalho disse...

E estalou o espelho que reflecte
Suspeitava desse crime
Essa imagem que se partiu
Tentei colar os pedaços
Mas descobri enterrados no coração
Afinal era isso que doía
Deixei-os ficar lá pensei
Sempre é melhor a ferida que a apatia.

Mel disse...

acho o teu blog super interessante, assim como a tua escrita, parabéns :)

Mel disse...

oh, ainda bem que assim foi querida :)

Lipincot Surley disse...

Fragmentos, fragmentos...

sóphia tudo-quer disse...

és indeliberada inspiração

Esther disse...

suponho que isso seja bom :')
palavras tão cheias de algo que se sente.