quarta-feira, 13 de abril de 2011

121.



Vou ficar sempre contigo - disse-lhe ela - porque não se pode perder o que nunca se teve.

21 comentários:

luisinha disse...

que tenho eu a dizer... estas são das típicas chapadas que levo sempre que me atrevo a voar até cá. e tu... oh maria, és tão viva. sabes sempre, mas sempre, o que preciso de ouvir

Mafalda disse...

«porque não se pode perder o que nunca se teve» :| ups, é realmente verdade! Não possuímos nada - ou quase nada - em vida.

Mafalda disse...

Mas acaba por ser compreensivel, não é? Somos seres humanos e criamos laços, queremos sempre tentar possuir algo que gostamos, mais precisamente alguém com quem queremos ficar. A culpa são dos laços ou sentimentos que se criam.

Mafalda disse...

Sabes, mas quando gostamos de alguém, depois dessa pessoa fazer parte da nossa vida, pensamos sempre que a possuímos, e é essa noção de posse que nos acalma. É ao pensarmos que possuímos alguém que confiamos. É um bocado triste, mas acho que é assim, sabes? Mas depois é como dizes, acabamos a prender o outro e o outro a prender-nos, a acharmos que é nosso, e quando por vezes nos foge o controlo, aí dói. Aí vemos que não possuímos. A outra pessoa é livre de ir quando quiser.

Muito obirgada querida Maria, é sempre bom ouvir coisas destas. Ainda ontem descobri o teu blog e já faz parte dos meus preferidos. Andei a ler umas coisas para trás - ainda ando - e derreti-me. Adoro*

Mafalda disse...

A estabilidade é-nos precisa, há momentos em que é muito, e sentirmo-nos possuidor de alguma coisa, faz-nos acreditar que podemos ser dessa pessoa e essa pessoa pode ser nossa para sempre. Mas é como dizes, somos efémeros...fugazes.
Eu gosto muito de dar esses beijinhos de alma, gosto muito destes beijinhos de alma que dou por serem verdadeiros.*

ana moura disse...

adoro

ana moura disse...

obrigada*

ivone silva. disse...

e que grande verdade

Catarina disse...

adorei querida :)
e tu metes sempre o número do post como titulo??
beijinho

Catarina disse...

pois nem eu xD e por isso agradou me a ideia. é diferente, fazes bem por assim
e obrigada, ainda bem que gostas

Maria Francisca disse...

opa, eu sei!! aquela música é linda de morrer, a sério. mas nunca encontrei ninguém que a adorasse como eu.

Maria Francisca disse...

mesmo!! finalmente alguém com um gosto "decente" (ahahah, estou a brincar. tenho amigos com bom gosto musical, graças a Deus)

Maria Francisca disse...

justin bieber e afins. nem quero pensar.

(ah, e que bela música no teu blogue! ainda não tinha ouvido porque estava com as colunas desligadas.)

Liliana Fernandes disse...

Uau, maravilhoso, fiquei toda derretida ahah as vezes com as mudanças na minha vida e o andar para lá e para cá não me permite ir ao blog. Claro que mereces estar lá, mal abri o teu blog pela primeira vez, vi que tinhas tudo o que era necessário, rapidamente tive que te contactar :) agora vem o mais difícil, encontrar outros blogs que me despertem paixão literária. Hoje pela primeira vez, (o último post que fiz) escrevi expontaneamente, foi um instinto, saiu-me pelas mãos em segundos, talvez esteja estranho por isso mesmo, mas não a aperfeiçoei, pois foi assim que me veio á cabeça, acho que não ficou assim tão mau. É importante revermos tudo o que pensamos, ás vezes faz mais sentido do que pensamos. Se quiseres perceber o que quero dizer com aquela frase, é que as pessoas quando nos insultam, nós só levamos a sério se quisermos, só nós nos podemos irritar com esse tipo de coisas, e piorar as situações, somos nós que gerimos tudo, se te sentes insultada por exemplo, o teu inimigo não será a pessoa que te "insultou", mas serás tu, porque tu aceitas-te o insulto, como se fosses realmente assim. As palavras são sempre muito intensas, mas só nos devemos deixar voar com as palavras que nos fazem sonhar, porque durante todo o dia, nós apenas sobrevivemos, e raramente acontece algo que nos faça levitar, um desejo nosso se concretize. Nunca nenhum dia é 100% perfeito, mas podemos aperfeiçoa-los à nossa maneira :)

branwyn disse...

uma pura verdade! quando gostamos mesmo de alguém e essa pessoa passa a fazer parte da nossa vida e começamos a amá-la de verdade apesar de sabermos que esse amor não é retribuído (podemos dizer que vivemos numa ilusão tão perto de realidade) e depois quando essa pessoa nos desilude é que começamos a ver que não perdemos nada porque, nunca a tivemos mesmo... espero ter sido clara*
adoro o blog :)
beijinho*

Mafalda disse...

E eu pelo teu, uma doce paixão, daquela que não fazem mal ao coração Maria:)*

Ana Dória disse...

Gosto tanto quando encerras, numa simples frase, ideias tão cheias, tão vivas, tão certas.

Gosto mesmo muito de cá vir.*

Di Almeida disse...

nunca tinha pensado nisto dessa forma...muito bem Maria :) um beijinho grd*

(e sim,aquele video é lindissimo!Adorei,adorei,adorei!!!)

joana disse...

adorei,com todas as letras.

kosh disse...

vou confessar-te uma coisa, não costumo comentar qualquer pessoa. e tu deste-me o à vontade para deixar fluir o pensamento, quem sabe o coração, e dizer-te o que acho em relação à alma deste blogue.

opistia disse...

tão verdade em tão poucas palavras...